Dez dicas para ter uma vida profissional mais realizada em 2022

Mentor de carreiras ressalta importância de se colocar em primeiro lugar em sua trajetória profissional

Os planejamentos do início do ano são tão certos quanto ao nascer e o pôr do sol. As pessoas aproveitam a ocasião para avaliar as atitudes tomadas durante o último ciclo e também para traçar planos e metas para o novo ano. É nessa época que muitos profissionais, infelizes com o caminho que suas carreiras tomaram, refletem sobre que necessitam fazer para que sua trajetória profissional seja mais promissora.

Anos como mentor de carreiras forneceram ao executivo de vendas do Facebook e escritor, Luciano Santos, subsídios para que ele mostrasse o caminho das pedras a quem deseja ser feliz profissionalmente. Caminho que pode ser acessado no livro de sua autoria “Seja Egoísta com Sua Carreira – Descubra como colocar você em primeiro lugar em sua jornada profissional e alcance seus objetivos pessoais”. Na obra, Santos sugere algumas ações que os profissionais devem tomar para serem mais bem-sucedidos em suas carreiras.

A primeira dica do mentor de carreiras é: tenha um plano B. Conforme Santos, uma carreira bem-sucedida não precisa ter um planejamento bem detalhado, mas planos de contingência são fundamentais. "Estabilidade é uma ilusão. Nunca temos certeza de quando podemos deixar a empresa em que trabalhamos contra a nossa vontade. Por isso, precisamos estar sempre preparados para esse tipo de guinada”, afirma o executivo de vendas do Facebook, comentando que planos B podem ser impulsionados a partir de diversas iniciativas, tais como: investimento em educação; projetos pessoais; hobby; fortalecimento do networking; e reserva financeira.

A segunda dica é: aprenda com quem chegou antes. “Os profissionais que vieram antes de nós têm muita história para contar, sobre decisões tomadas, situações desafiadoras, processos desenvolvidos, perspectivas e experiências sobre o que está por vir na carreira”, relata Santos, ressaltando que aprender com os que percorreram esse caminho antes de nós “é uma das maneiras mais poderosas de lidar com o que vamos nos deparar adiante”.

A terceira dica está atrelada à anterior: tenha um mentor. Isto porque, conforme Santos, o mentor é alguém que vai escutar seus anseios, dividir a própria experiência e debater possíveis caminhos e soluções para o que quer que seja. Este mentor pode ser seu líder atual, alguém do seu círculo profissional (colega mais experiente, alguém do seu departamento ou até mesmo de fora da sua empresa), ou até mesmo alguém que não seja tão experiente assim, que esteja no começo de sua trajetória profissional, mas que você encare como uma pessoa que pode te fazer enxergar as situações de perspectivas diferentes.

A quarta dica é cuidar bem dos três pilares da empregabilidade: currículo, narrativa e networking. “Entender que o currículo já não é mais só um pedaço de papel, que contar sua narrativa de maneira positiva em uma entrevista pode ser o diferencial entre conseguir ou não a vaga, e que networking é uma construção de longo prazo, melhora muito sua imagem como profissional e, consequentemente, suas chances de conseguir aquela vaga interna, trocar de emprego ou se recolocar no mercado”, assegura o executivo de vendas.

A quinta dica é: seja uma pessoa plural; o que significa ter interesses e buscar conhecimentos e experiências relacionadas a assuntos que vão além do âmbito de sua atuação profissional. “Interesses e conhecimentos diversos proporcionam novas possibilidades de emprego, a opção de empreender e impactos positivos no networking, criando um efeito exponencial de novas oportunidades”, destaca o mentor de carreiras.

Gerenciar o gestor é a sexta recomendação. Para Santos, a relação com alguém que está acima de você na hierarquia do trabalho deve ser uma via de mão dupla. Além do óbvio (seu chefe te orientar), é preciso, segundo o executivo de vendas, guiar as ações do líder em relação a você para que tudo funcione eficientemente. “Gerenciar o gestor é: ter um bom alinhamento com ele; saber oferecer ajuda; aceitar que nem sempre entenderá as decisões que ele toma; e aprender a se comunicar e ter conversas difíceis”, explica.

A sétima dica para quem deseja galgar posições melhores na profissão é declarar a própria intenção. De acordo com o mentor de carreiras, o profissional nunca pode presumir que a empresa onde trabalha ou o gestor sabe o que ele quer, aspira e pensa sobre a carreira. Nesse sentido, conforme Santos, dizer ao seu líder o que almeja pode ser a diferença entre conquistar uma vaga ou perdê-la para a concorrência.

A oitava dica é buscar livrar-se de hábitos que costumam travar a carreira de qualquer profissional. Os principais são: mentir; brigar com a realidade; não saber dar e receber feedback; fechar portas para novas oportunidades; importar o ranço dos outros; trair a confiança; não considerar perspectivas diferentes; comparar-se com os outros; temer o julgamento alheio; e não tomar decisões.

A nona dica é simples e direta: ter coragem. Santos pondera que nem sempre sua carreira sairá como planejado e muitas vezes colocará você em situações inesperadas, nas quais será preciso usar o “frio da barriga do medo” como combustível para seguir em frente. “Eu acredito firmemente que é possível dar uma guinada em nossa trajetória, que é possível ir atrás de um sonho antigo, que é possível criar novos caminhos e, principalmente, abandonar os que não nos serve mais, desde que se tenha coragem”, afirma.

A décima e última dica é aquela que nomeia o livro escrito por Santos: seja egoísta com sua carreira. Adotar essa postura é ter ciência de que a empresa estará pensando em seu próprio interesse e que você deve fazer o mesmo. Conforme o mentor de carreiras, tal postura não significa ser antiético, mas pensar no próprio bem-estar prioritariamente, o que acabará sendo benéfico para a companhia que contratar seus serviços.


“Se investirmos em nossa carreira e nos desenvolvermos, seremos, então, profissionais mais bem preparados e isso impactará no nosso trabalho. Ganha você e ganha a empresa”, conclui.

Conheça o CDPV


CDPV (Centro de Desenvolvimento do Profissional de Vendas) é uma Escola de Vendas disruptiva especializada em conteúdos, treinamentos e palestras de vendas, fundada em 2003 por Diego Maia, o palestrante de vendas mais contratado do Brasil.


Atuamos em todos os estados brasileiros e falamos a língua da sua equipe de vendas com soluções para cada tipo de negócio. Fale com nossos especialistas e saiba como podemos ajudar sua organização.