Tradição ajuda a Fisk a passar pelas dificuldades da pandemia

Diretor da escola de idiomas acredita que na retomada do mercado com evolução e crescimento



Um ingrediente do sucesso de algumas franquias é a tradição. Esse é o caso da Fisk, escola de idiomas com mais de 60 anos de história e unidades espalhadas pelo Brasil.


São mais de 1 mil escolas e 15 milhões de alunos, com franqueados que já estão junto com a empresa desde os anos 1960. Para chegar em um nível desses de parceria é necessário muito comprometimento, know-how e apoio mútuo.


Em entrevista exclusiva para o podcast BóraVoar, do palestrante de vendas mais contratado do Brasil, Diego Maia, o Diretor da Fundação Fisk, Christian Ambros, contou um pouco dessa história, os desafios e como tem sido passar pela pandemia. Confira o bate-papo.


Diego Maia - Fazendo uma retrospectiva. Ano passado, pandemia, a quarentena, fecha tudo. O que vocês fizeram para não sucumbir e para manter os franqueados, essas quase 1 mil unidades, ativas?


Christian Ambros - Pergunta muito pertinente. Realmente foi uma uma grande tempestade que todos nós do franchising brasileiro estamos atravessando. Com a Fisk não foi diferente. Mas eu acho que o que mais valeu a pena, o que mais está valendo a pena para nós, e o Mr. Fisk sempre dizia isso para nós, que em toda dificuldade, em toda adversidade a gente encontra um caminho, uma solução e melhorias. E assim foi. A pandemia veio para realmente dar uma chacoalhada com o setor de educação e junto com essa chacoalhada internamente a Fisk fez uma imersão para identificar todos os pontos que poderiam ser melhorados, que poderiam ser modificados em prol da da gestão da rede e de ajuda aos nossos franqueados. E assim fizemos.


“Olhamos para dentro, identificamos os pontos que deveriam ser corrigidos e melhorados.” Christian Ambros

Diego Maia - Foi necessário fazer investimentos para manter as aulas?


Christian Ambros - Fizemos avanços, tínhamos lastro para fazer investimentos e com isso a gente tem se fortalecido como rede. A relação do franqueador com o franqueado nunca foi tão positiva. Porque o franqueado encontrou seu parceiro no seu franqueador. Aquilo que ele realmente precisava, que era o suporte, o apoio e a inovação que foi a chegada do fortalecimento das aulas online. E o nosso Fisk Web hoje é uma realidade e é um sucesso em todo o Brasil.


Diego Maia - Como funciona o processo seletivo da Fisk? Porque para manter franqueados felizes satisfeitos por quase 60 anos é um desafio. Então tem que selecionar bem. Como é feito esse processo?


Christian Ambros - Com relação ao processo seletivo de um franqueado e a expansão, a abertura de uma escola, inicialmente a gente começa por um processo de entrevista, onde a gente faz a análise do perfil do candidato. A gente avalia inicialmente a questão do potencial que ele tem para se tornar um empresário. Até porque a maior demanda que a gente tem tido nos últimos tempos, e com a pandemia isso até aumentou, é a questão das pessoas que saem do seu trabalho, pegam uma indenização e querem montar um negócio. A gente fala sempre que a franquia, ser um franqueado, não é nem ser o dono do seu negócio de forma independente, e nem ser um empregado.


Diego Maia - Explica pra quem pensa em ser franqueado, como é isso?


Christian Ambros - Eu acho que o franqueado está no meio desse processo. Porque a hora ele tem autonomia para a tomada de decisão, e hora ele recebe treinamento para transferência de know-how. Então um franqueado é empresário, dono do seu negócio, porém ele representa uma marca, ele tem que seguir processos e métodos, que é a transferência de know-how. Então a análise de perfil é muito, muito importante para isso. Na sequência um outro outro ponto que é fundamental é o apoio da família, porque ter uma franquia é um negócio de longo prazo.


Diego Maia - Todos têm que estar no mesmo barco, certo?


Christian Ambros - Então ter o apoio da família, das pessoas com as quais ele convive é fundamental para o sucesso do negócio. A partir daí a gente entra num processo que a gente chama de alinhamento de expectativas versus realidade, que realmente ele vai analisar o investimento que ele vai fazer para saber a expectativa do retorno, definir praça, definir território e o potencial que aquela região que ele vai abrir franquia tem. Passado todo esse processo, a gente já entra numa parte burocrática, que é a entrega da COF, que é super importante no processo. Diego Maia - E o que é a COF?


Christian Ambros - É a Circular de Oferta de Franquia. Ali tem todo o processo da empresa, todos os detalhes da relação que vai haver entre o franqueador e o franqueado. Na sequência tem o processo de assinatura de pré-contrato, treinamento, montagem da unidade, assinatura do contrato definitivo e início da operação. Então é um processo que demora em torno de até 60 dias para ser concluído, mas começa então com a análise de perfil para chegar no início da operação. Acho que basicamente em poucas palavras, reduzindo, enxugando o processo, é assim que a gente coordena a nossa expansão.


Diego Maia - E me fala uma coisa, quais são as tuas expectativas de pós-pandemia Christian?


Christian Ambros - Nossa expectativa de pós-pandemia é muito positiva. Nós acreditamos na retomada do mercado. Óbvio que toda crise existe uma perda, uma retração de mercado. Mas também a gente historicamente já tem 63 anos de mercado, a gente entende que sempre depois de uma crise vem uma fase de prosperidade, de retomada, de evolução, de crescimento, e é nisso que a Fisk aposta. Por isso tem investido em todas as frentes da empresa. Na área de marketing, na área pedagógica, na área operacional, na área de treinamentos, para que a gente, junto com os franqueados, estejamos preparados para essa retomada. Acreditamos sim que em breve, com o avanço da vacinação nacional, a gente acredita muito numa retomada do mercado. Então acredito que em 2022, sendo otimista, claro, a gente começa a recuperar o que ficou nessa crise. Olho para um pós-pandemia de forma muito positiva e sou muito otimista junto com a nossa rede para o crescimento.


***

Você pode conferir mais entrevistas exclusivas no Portal CDPV e ouvi-las no podcast BóraVoar no seu navegador ou na sua plataforma de streaming preferida, como o Spotify, por exemplo.


Sobre o Diego Maia


Diego Maia é o palestrante de vendas mais contratado do Brasil. Com 6 livros publicados, atua no mercado de palestras e treinamentos de vendas desde 2003. Apresenta o BóraVoar, programa que está no ar em diversas emissoras de rádio como Antena 1 (103,7 FM Rio de Janeiro) e Mais Brasil News (101,7 FM Brasília). O programa também é publicado diariamente em todos os aplicativos de podcasts.


Diego Maia é CEO do CDPV (Centro de Desenvolvimento do Profissional de Vendas), escola de vendas pioneira no Brasil, especializada em treinamentos de vendas presenciais e online.