• Redação CDPV

Empreendimento transforma materiais de difícil reciclagem em novos produtos

Boomera trabalha com catadores para dar um novo destino para objetos de descarte mais complexo



Cuidar do meio ambiente é cada dia mais importante e está na agenda de todos. Unir a busca pelo descarte correto e de menor impacto possível de produtos difíceis de serem reciclados com o empreendedorismo é um dos propósitos da Boomera, empresa criada pelo empreendedor Guilherme Brammer.


Bitucas de cigarro, fraldas descartáveis, cápsulas de café expresso, entre outros, são alguns dos materiais que dão mais dor de cabeça para o descarte correto. É aí que entra a Boomera, especializada nesse tipo de material. Eles criaram um método chamado CircularPack para ganhar escala e impacto ao transformar o lixo em uma linha de produtos.


Confira um pouco sobre a trajetória desse empreendimento na entrevista do fundador, Guilherme Brammer, para o podcast BóraVoar, do palestrante de vendas mais contratado do Brasil, Diego Maia.


Diego Maia - Guilherme, você que criou uma solução de empreendedorismo com uma grande causa que é otimizar e melhorar o meio ambiente para as nossas futuras gerações. Qual é o seu propósito?


Guilherme Brammer - Bom, como propósito de vida eu tenho muito claro que quero fazer inovação no Brasil, mas inovação de impacto. Inovação que tudo que sai da nossa empresa, sai muito melhor do que do que entrou. A gente chama de ciência com consciência. Eu acredito que usar a ciência para um planeta melhor e para pessoas melhores é o que faz sentido para minha vida. Então é isso que eu faço, eu trabalho com economia circular, a Boomera consegue impactar mais de 10 mil cooperados e catadores todos os meses. Me deixa muito feliz poder fazer isso num país que precisa de tanto apoio de tanta inovação social no planeta.


Diego Maia - Conta mais sobre a Boomera. O que é isso, como é que você criou, o que é esse seu empreendimento?


Guilherme Brammer - Eu trabalhei muitos anos na indústria de matéria prima, aço, papel, plástico, embalagens e eu me perguntava se era possível fazer algo com maior impacto na minha vida. Eu tive uma questão pessoal, meu sogro teve um câncer muito pesado e ele durante o tratamento nos trouxe para a família a questão da finitude. Ou seja, lembrar que a gente tem uma vida rápida e a gente precisa aproveitar ao máximo ela. E isso foi muito forte, uma lição que eu aprendi muito forte e eu comecei realmente tentar entender qual era o meu propósito aqui na vida. Eu sempre fui um cara de inovação. Sempre fui um cara de Engenharia de Materiais, que é a minha formação. E aí eu comecei a entender como é que eu poderia unir ciência com consciência. É o que eu chamo aqui. E foi aí que eu me descobri.


Diego Maia - Interessante. E como funciona o trabalho da Boomera?


Guilherme Brammer - Quando eu comecei a trabalhar com reciclagem e conheci as cooperativas de catadores no Brasil eu falei, será que não é possível fazer algo diferente para que essas pessoas, que são heróis da limpeza do nosso planeta, pudessem ter condições melhores de vida, tanto financeira, quanto de ambiente de trabalho, juntando o que eu gostava de fazer que era o desenvolvimento de novos materiais a partir de resíduos. E foi aí que eu me descobri. Aí que eu fundei a Boomera há quase dez anos.


Diego Maia - Guilherme, ter uma boa ideia de empreendimento é algo muito nobre e é isso que vocês estão criando. Como é que se concilia esse propósito com dinheiro? Porque o empreendedorismo precisa ter resultado.


Guilherme Brammer - Primeiro, o que eu falo muito aqui dentro da empresa é que a gente precisa ser apaixonado pelo problema que a gente está resolvendo e não pelas soluções e produtos que nós temos hoje. Quando você se apaixona pelo problema você vira um especialista naquele problema. E aí a forma de resolver, ela vai se adaptando conforme as novas tecnologias vão surgindo ou mesmo o conhecimento vai aumentando dentro da empresa. Isso ajuda muito a você criar melhores serviços, melhores produtos e consequentemente ser agraciado pelo mercado com uma receita importante que vai gerar o lucro. É muito importante o lucro. Ele não é o nosso objetivo, o fim, mas ele é o oxigênio que mantém a nossa empresa cada vez maior e com melhores produtos e melhores serviços que a gente consegue propor para o mercado.

Você pode conferir mais entrevistas exclusivas no Portal CDPV e ouvi-las no podcast BóraVoar no seu navegador ou na sua plataforma de streaming preferida, como o Spotify, por exemplo.


Sobre o Diego Maia


Diego Maia é o palestrante de vendas mais contratado do Brasil. Com 6 livros publicados, atua no mercado de palestras e treinamentos de vendas desde 2003. Apresenta o BóraVoar, programa que está no ar em diversas emissoras de rádio como Antena 1 (103,7 FM Rio de Janeiro) e Mais Brasil News (101,7 FM Brasília). O programa também é publicado diariamente em todos os aplicativos de podcasts.


Diego Maia é CEO do CDPV (Centro de Desenvolvimento do Profissional de Vendas), escola de vendas pioneira no Brasil, especializada em treinamentos de vendas presenciais e online.