Como contratar funcionários

Parte da rotina de muitas empresas, processos seletivos podem ser um desafio para empresários sem experiência


Como contratar funcionários

Contratar funcionários é uma rotina pela qual toda empresa passa. Sejam grandes conglomerados ou pequenos negócios, de tempos em tempos é necessário abrir processos seletivos, seja para substituir alguém ou preencher uma vaga nova.


Grandes empresas, com estruturas sólidas de Recrutamento e Seleção, costumam ter suas rotinas de contratação bem definidas. Mas se você é um pequeno empresário talvez não tenha isso tão estruturado e precise de ajuda.


Nesse conteúdo nosso objetivo é dar esse suporte, com dicas de como traçar um processo seletivo para novos colaboradores. São 11 tópicos e se você quiser ir direto para um deles, basta clicar abaixo:


Saiba o que a empresa procura

Defina as responsabilidades

Salários e benefícios compatíveis com o mercado

Seja claro na comunicação

Faça um planejamento do processo seletivo

Defina um tempo para o processo

Use os canais de divulgação

Observe o perfil dos candidatos

Como contratar vendedores e representantes comerciais

Dinâmica de grupo

Seja realista


Serão tratados diversos assuntos que podem ser dúvidas que você tem, seja por nunca ter tido que contratar, ou por ter feito poucos processos até o momento. Definir um tempo para o processo completo, os pré-requisitos para a vaga em aberto, o planejamento de como será feita a seleção, onde divulgar, entre outros assuntos são tratados aqui.


Então, bóra contratar?


Saiba o que a empresa procura


Para começar é preciso saber exatamente o que a empresa precisa. Qual é a vaga aberta? Quais são as atribuições esperadas do profissional? Para isso, quais conhecimentos serão necessários para executá-las? É importante ter uma formação específica? Quais cursos complementares se espera do candidato?


Alinhar isso muito bem com o setor de Recursos Humanos (RH) é fundamental antes de começar a procura por novos talentos.


Defina as responsabilidades


Depois de identificar esses pontos, é preciso definir as responsabilidades que a vaga exige e deixá-las claras na descrição. Quanto melhor for a exposição do que se espera, mais fácil será para atrair candidaturas aderentes e evitar que pessoas fora do perfil desejado encaminhem currículos.


Essa etapa também é importante para identificar se o que se espera está dentro do cargo em aberto e do pacote de benefícios oferecido. Não adianta exigir vasta experiência e realização de múltiplas funções em uma vaga de iniciante ou de estagiário.


Salários e benefícios compatíveis com o mercado


Não tem como falar sobre contratação de talentos sem entrar no assunto salário. Como definir o valor que será pago para um novo funcionário? É preciso levar algumas coisas em consideração.


Um parâmetro é olhar para como está o mercado de trabalho e quanto se paga para a função em aberto. É importante também levar em conta a base salarial dos seus outros colaboradores, principalmente se desempenharem funções iguais ou muito semelhantes. Se a vaga for CLT, é necessário pensar nos custos que se terá com a contratação.


Também é importante colocar na conta os benefícios e bonificações, caso existam.


Para algumas funções, como vendedores, será necessário definir a remuneração variável.


Seja claro na comunicação


A facilidade de encaminhar currículos por meios digitais faz com que muitas pessoas se candidatem a uma vaga quando ela é anunciada. E isso inclui tanto candidatos com aderência ao perfil procurado quanto muita gente que foge de quase tudo o que a empresa precisa.


Uma comunicação clara pode ajudar a reduzir isso e ainda otimiza o processo, pois perde-se menos tempo com currículos não aderentes. A descrição da vaga com as atribuições, pré-requisitos e benefícios bem definidos pode ser o começo de uma seleção bem sucedida.


Faça um planejamento do processo seletivo


Como será o seu processo seletivo? Será curto e rápido, para o preenchimento de uma vaga em pouco tempo, ou mais longo e detalhado? Faça um planejamento de como ele ocorrerá. Isso ajuda a empresa a manter a organização da busca e também faz as pessoas que se candidataram se programarem para o andamento do processo.


Se você precisa preencher a vaga logo, pode optar por um processo que envolve poucas etapas. Uma análise de currículos, um teste mais objetivo e uma entrevista talvez sejam suficientes.


Mas se dispõe de mais tempo, ou se precisa de candidatos altamente capacitados, pode ser necessário um processo mais demorado. Triagem de currículos, conversa inicial, testes necessários para avaliar se as habilidades dos candidatos são suficientes para exercer a função, ou conversas e dinâmicas mais específicas, podem ser diferenciais importantes.


Defina um tempo para o processo


Isso também faz parte do planejamento. Estipule o tempo que toda a busca levará, mas não esqueça de levar em conta todas as etapas que serão feitas. Não apenas pela organização, mas também para ser realista. Se você for encaminhar testes muito complexos ou longos para os candidatos, não pode esperar que eles entreguem em poucas horas. Em alguns casos será necessário dar até alguns dias de prazo.


Use os canais de divulgação


Como dito anteriormente, hoje quase tudo pode ser feito pela internet, desde o anúncio da vaga até o recebimento dos currículos, as entrevistas e os testes. Então use os canais de divulgação de empregos para facilitar o seu trabalho e também o dos candidatos.


Diversos sites como Vagas, Indeed, Gupy e Catho oferecem plataformas para a divulgação e candidatura direta dos interessados. Algumas delas também disponibilizam testes que você pode escolher aplicar para avaliar os perfis e habilidades.


E não esqueça das redes sociais. O LinkedIn é um ótimo lugar para chegar em mais talentos, tanto em anúncios quanto em grupos e por indicação.


Observe o perfil dos candidatos


Nem todos servem para todas as vagas, mesmo que tenham conhecimentos que parecem aderentes. Por exemplo, pessoas muito tímidas e retraídas, que não saibam se comunicar direito com o público, talvez não sejam indicadas para uma equipe de vendas.


Por isso pode ser interessante aplicar testes de perfis para os candidatos. Existem 36 perfis comportamentais e cada pessoa se encaixa em um deles. Vale a pena analisá-los e traçar paralelos entre os que fazem ou não sentido para a vaga que se quer preencher.


Como contratar vendedores e representantes comerciais


Um produto ou serviço de qualidade pode não ter o retorno esperado no mercado se não for vendido por bons profissionais. Comumente atrelados apenas ao varejo, os vendedores - ou consultores de venda, como são chamados os que atuam no mundo corporativo - também são fundamentais para garantir o sucesso de um fornecedor. Por isso, é importante saber a melhor maneira de recrutá-los.


Em primeiro lugar, o empresário deve entender que dificilmente um profissional que obteve êxito com vendas para o consumidor final (B2C) será adequado para as vendas corporativas (B2B). "A venda para pessoa jurídica requer mais tempo, um contato mais próximo, um perfil de consultoria mesmo", afirma o palestrante de vendas Diego Maia, CEO do Centro de Desenvolvimento do Profissional de Vendas (CDPV)


Para toda regra existe exceção, mas este cruzamento de perfis originados no B2B ou B2C pode colocar tudo a perder. Neste artigo, Diego Maia fala em como treinar vendedores para aumentar as chances de êxito da contratação.


Quer conhecer mais técnicas e estratégias de venda? Conheça a Academia de Vendas!


Dinâmica de grupo


Dinâmicas de grupo são uma ferramenta muito útil para selecionar candidatos. Além do currículo e análise técnica feita no processo, ela poderá dar ao recrutador uma visão de como os candidatos são no dia a dia.


Durante os exercícios das dinâmicas é possível avaliar se quem se candidatou é bom em trabalhos em equipe e quais tipos de comportamento cada um tem. Se são líderes, proativos, se trabalham bem sob pressão, entre outras soft skills. Mas também pode avaliar as hard skills, ou seja, os conhecimentos necessários para as tarefas propostas.


Seja realista


Parece óbvio, mas não é. Quantas vezes são divulgadas vagas que exigem habilidades e conhecimentos que deveriam ser divididos em dois ou três cargos diferentes? É como diz o ditado, a empresa quer exigir que o funcionário “cobre o escanteio e corra pra cabecear”.


E não é só nisso que se deve ser realista. Não dá para exigir um profissional completo e oferecer o salário de um iniciante. Você pode até encontrar, mas será que fará um bom trabalho?


Conheça o CDPV

CDPV (Centro de Desenvolvimento do Profissional de Vendas) é uma Escola de Vendas disruptiva especializada em conteúdos, treinamentos e palestras de vendas, fundada em 2003 por Diego Maia, o palestrante de vendas mais contratado do Brasil.


Atuamos em todos os estados brasileiros e falamos a língua da sua equipe de vendas com soluções para cada tipo de negócio. Fale com nossos especialistas e saiba como podemos ajudar sua organização.