Trabalho híbrido entre presencial e remoto é caminho sem volta

Susana Fernandes, Gerente de RH da HDI Seguros, acredita que adaptação para ambientes digitais é irreversível



A pandemia do Coronavírus forçou muitas empresas a migrarem total ou parcialmente seu trabalho para o home office. E essa mudança pode seguir como regra após tudo isso passar.


A Gerente de RH da HDI Seguros, Susana Fernandes, por exemplo, acredita que o regime híbrido, que mescla dias no escritório com o trabalho remoto é “um caminho sem volta”. A especialista foi uma das convidadas do podcast BóraVoar, do palestrante de vendas mais contratado do Brasil, Diego Maia, sobre o futuro do RH.


“A adaptação a ambientes digitais passa a fazer parte das habilidades básicas.” Susana Fernandes

Susana reforçou durante a conversa que já não é mais novidade que o setor de Recursos Humanos é estratégica dentro das companhias e aposta que será cada vez mais necessário sair da zona de conforto. Confira a conversa.


Diego Maia - Se a gente pudesse colocar o futuro de recursos humanos, o futuro da atividade que você é especialista, como é que você enxerga o amanhã? Como é que você enxerga os desafios que estão por vir? Quais são as suas expectativas para essas transformações que estamos atravessando?

Susana Fernandes - Diego, não é mais novidade que a área de gestão de pessoas tem se tornado cada vez mais estratégica, a partir do entendimento de que o profissional que é valorizado produz muito mais e tem maior motivação para alcançar resultados. Então falar que o mundo está em rápida transformação já virou um clichê. Não importa se o negócio é pequeno ou grande, a mudança afeta a forma como se faz negócio. Nessa nova era que vivemos, principalmente depois da chegada da pandemia do Coronavírus, ainda existe a fragilidade, a ansiedade de que tudo pode mudar rapidamente de forma drástica. Então é preciso estar sempre um passo à frente e nós já estamos sentindo muito como essas mudanças têm impactado o negócio.


“As práticas de gestão do RH no passado não se aplicam mais para esse novo momento.” Susana Fernandes

Diego Maia - Nesse sentido então o RH também deve mudar?


Susana Fernandes - Esse novo mundo exige também um novo RH. Então as práticas de gestão do RH no passado não se aplicam mais para esse novo momento. E ainda, as empresas devem cada vez mais se preocupar com as práticas de governança e sustentabilidade. Medir o impacto dessas questões ambientais, sociais, de governança, na performance e lucratividade do negócio. Nesse contexto o RH tem o papel de apoiar o negócio na formação de uma liderança antenada às novas práticas de gestão e na contratação de boas pessoas que estejam verdadeiramente alinhadas com a cultura da empresa.

Diego Maia - Olha, tem nascido um monte de cargos novos para infraestrutura para que os colaboradores das mais diversas empresas tenham boa performance, consigam ser produtivos nesse novo cenário. Já vi uma empresa que criou um cargo dedicado à experiência digital do colaborador, ou seja dedicada a esse microassunto, mas que é muito relevante para uma empresa que está atuando 100% no home office. A gente tem aí a novidade de eventos híbridos acontecendo, saúde via teleconferência, a telemedicina. O que você e seus pares na HDI esperam sobre o futuro do setor de Recursos Humanos Susana?

Susana Fernandes - Então Diego, o isolamento prolongado está fazendo a gente descobrir o valor das interações humanas. Se por um lado depois de ter experimentado home office os funcionários ainda querem a flexibilidade do trabalho remoto, ao mesmo tempo todos nós estamos muito mais desejosos de mais colaboração presencial após essa pandemia. O encontro físico rende mais do que no online em atividades em equipe, de criatividade e também é muito importante para a cultura das empresas.


Diego Maia - O trabalho híbrido deve ganhar força?


Susana Fernandes - Na minha visão o híbrido é um caminho sem volta e a adaptação a ambientes digitais passa a fazer parte das habilidades básicas que serão cada vez mais exigidas. Então se trata de transformações tanto digitais quanto sociais. Dialogar com pessoas diferentes, seja idade, perfil ou preferência, sair da zona de conforto, participar de projetos novos, mesmo que em áreas diferentes. Aprender sobre as metodologias ágeis, dados e experiência do usuário. Aceitar os erros como parte do aprendizado. Tudo isso são tipos de habilidades que farão cada vez mais parte dos relacionamentos profissionais no ambiente digital.

Você pode conferir mais entrevistas exclusivas no Portal CDPV e ouvi-las no podcast BóraVoar no seu navegador ou na sua plataforma de streaming preferida, como o Spotify, por exemplo.


Sobre o Diego Maia


Diego Maia é o palestrante de vendas mais contratado do Brasil. Com 6 livros publicados, atua no mercado de palestras e treinamentos de vendas desde 2003. Apresenta o BóraVoar, programa que está no ar em diversas emissoras de rádio como Antena 1 (103,7 FM Rio de Janeiro) e Mais Brasil News (101,7 FM Brasília). O programa também é publicado diariamente em todos os aplicativos de podcasts.


Diego Maia é CEO do CDPV (Centro de Desenvolvimento do Profissional de Vendas), escola de vendas pioneira no Brasil, especializada em treinamentos de vendas presenciais e online.